Não pode se deslocar a nenhum escritório?
Encontre um advogado online
Acesso escritório Cadastre grátis seu escritório

Crimes contra o patrimônio: quais as penas?

Os crimes contra o patrimônio têm diversas classificações. Do mesmo modo, suas penas são distintas e podem ir de 1 mês a 30 anos de prisão. Quer saber mais sobre o assunto? Leia este artigo.

31 mai 2017 Delitos criminais - Leitura: min.

Advogados

Apropriar-de maneira ilegal de patrimônio alheio, ou mesmo causar danos a propriedades privadas ou públicas, é considerado um crime contra o patrimônio. Ou seja, trata-se de um crime que causa dano de valor econômico à vítima.

Os crimes contra o patrimônio possuem diversas classificações e os mais comuns são furto, roubo, receptação de mercadoria roubada e dano à propriedade alheia. As penas previstas variam de acordo com o tipo de crime cometido, os valores envolvidos e os prejuízos causados à vítima.

Para que você possa entender um pouco melhor a relação entre crimes contra o patrimônio previstos no Código Penal Brasileiro e as penas previstas em cada caso, separamos as infrações mais cometidas. Veja a seguir:

Furto

Furto é o ato tomar para si algo de propriedade de outra pessoa ou estabelecimento. É pegar o celular de um colega de trabalho ou uma blusa em uma loja sem que ninguém veja.

  • Pena: entre 1 e 4 anos de prisão.

Se o furto for qualificado (planejado, com destruição ou cometido em mais de uma pessoa), a detenção chega a 8 anos.

Roubo

Ao contrário do furto, o roubo envolve a presença vítima. É a ação de tomar algo para si mediante ameaça ou violência, como apontar o resolver para alguém e exigir a carteira, o celular ou o carro, por exemplo.

  • Pena: 4 a 10 anos de detenção.

Se a vítima sofre lesão corporal grave, a prisão pode chegar a 15 anos. Já se a pessoa morrer, a pena aumenta para de 20 e 30 anos de reclusão.

shutterstock-597966533.jpg

Extorsão

A extorsão é o crime que se comete quando se busca obter algum tipo de vantagem (econômica, sexual, etc.) da vítima por meio de ameaça grave ou violência. Em algumas situações, se assemelha ao roubo. No entanto, conta com a cooperação da vítima, que cede à pressão dos criminosos.

É a ação de cobrar propina de um comerciante, por exemplo, em troca de não revelar a compra de materiais ilegais. Ou de pedir certa quantia em dinheiro de uma pessoa para evitar que seu companheiro saiba de uma traição.

  • Pena: 4 a 10 anos de prisão.

Se a extorsão for feita mediante sequestro (quando uma recompensa é pedida em troca da liberação da vítima), a detenção pode chegar a 30 anos de detenção, caso a vítima venha a falecer.

Outros tipos de crime contra o patrimônio

  • Usurpação: um dos exemplos mais comuns de usurpação é a apropriação ilegal de imóvel alheio, ao alterar uma divisa ou tomar para si parte de um terreno. Pena: 1 a 6 meses de prisão. Se envolver violência, pode chegar a 3 anos de detenção.
  • Dano: destruir ou danificar uma propriedade alheia pode significar de 1 a 6 meses de detenção, além da reparação do prejuízo. Caso ocorra violência, a pena pode ser de 6 meses a 3 anos.
  • Estelionato: é obter vantagem de maneira ilícita enganando a vítima, gerando prejuízo alheio. Popularmente conhecido como "golpe", acontece quando a vítima faz o pagamento em troca de um bem ou serviço e o criminoso desaparece com o dinheiro, por exemplo. A pena prevista é de 1 a 5 anos de detenção.
  • Apropriação indébita: o exemplo mais comum é a receptação de produto roubado. A punição para esses casos é de 1 a 4 anos de prisão. Se a receptação for qualificada, ou seja, feita com o intuito de tirar algum proveito (como revender, por exemplo), a pena pode chegar a 8 anos de cadeia.

Gostaria de entender mais sobre o assunto ou precisa de assessoria jurídica? Então entre em contato com um advogado especializado em crimes contra o patrimônio.

Fotos: por MundoAdvogados.com.br

14 Curtir

Deixe seu comentário

INFORMAÇÃO BÁSICA SOBRE PROTEÇÃO DE DADOS
Responsável: Verticales Intercom, S.L.
Finalidades:
a) Envio de solicitação ao cliente anunciante.
b) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços próprios.
c) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços de terceiros de diferentes setores de atividade, podendo implicar repasse dos dados pessoais a esses terceiros.
d) Segmentação e elaboração de perfis para fins publicitários e para prospecção comercial.
e) Gestão dos serviços e aplicativos oferecidos pelo Site ao Usuário.
Legitimação: Consentimento do interessado.
Destinatários: Está previsto o repasse dos dados aos clientes anunciantes para atender suas solicitações de informação sobre os serviços anunciados.
Direitos: Tem o direito a acessar, retificar e eliminar os dados ou se opor ao tratamento dos mesmos ou a alguma das finalidades, bem como outros direitos, como se explica na informação adicional.
Informação adicional: É possível consultar a informação adicional e detalhada sobre Proteção de Dados em mundoadvogados.com.br/proteccion_datos

Comentários (6)

  • Adriana Valladares de Mendonça Costa

    Qual é o artigo que corresponde ao dano a propriedade alheia

  • Queila fraga da costa

    Meu ex marido teve a casa dele toda destruida pela sobrinha...apos uma discursao dele com a mae da destruidora que

  • Marta Neves

    Comprei um carro à 3 dias e ao deixar na porta de casa, um indivíduo passou arranhando toda lateral. À quem devo recorrer, pois nem ao menos sei quem foi. Mas tenho desconfiança.

  • Wernêy Dias

    Estou precisando de orientação sobre o seguinte caso. Comprei 3 metros de areia em uma casa de materiais de construção e na hora de tirar o produto no lugar certo, o motorista colocou em outro lugar e ainda destruiu minha construção. Nesse momento gostaria de saber qual órgão devo me dirigir, se é a polícia militar, Procon?

  • Zélia Flor de Souza

    Gostaria de mais explicações! Um meliante tentou me matar,eu estava dentro da minha loja! Ele tentou arrombar a porta,conseguiu abrir um aparte da porta e chegou uma garrafa da minha cabeça! Eu consegui me abaixar e ñ me machuquei! Ele foi até o meu carro e o quebrou todo! Chamei a polícia,fiz a ocorrência! A polícia até agora ñ fez nada! Gostaria de obter um a informação de qual procedimento devo ter agora! Visto que o meliante mora perto de minha casa e fica o tempo todo me encarando! Anda para lá e para cá! Estou com MT medo,mais a justiça ñ tomou nenhuma providência até agora!

  • PAULO ROCHA

    um belo material de pesquisa meus parabens. ajudaram bastante obrigado

  • Você não pode deixar de ler...